Buscar

Como o Uruguai se preparou para a volta às aulas presenciais


Foi permitida a abertura das Escolas de Educação Infantil do Uruguai. O Ministério da Educação e Cultura (MEC) apresentou o protocolo que deve ser levado em consideração para a abertura das Pré Escolas e Creches.


A experiência do nosso país vizinho, o Uruguai, será um exemplo e modelo claro a ser observado no restante dos países da América Latina. O protocolo foi elaborado levando em consideração as recomendações gerais do Conselho de Coordenação da Primeira Infância.


Compartilhamos um resumo dos principais pontos em destaque: ● A entrada e saída das Escolas Infantis deve ser feita de forma escalonada, ou seja, respeitar um intervalo de 10 a 15 minutos entre as crianças; ● O uso de máscaras não é recomendado para crianças menores de 3 anos de idade. ● Os educadores devem usar máscaras durante o dia inteiro. ● Cada aluno pode frequentar no máximo 4 horas por dia a Escola. ● Recomenda-se evitar o uso de agenda de papel como meio de comunicação com as famílias.


Vamos a leitura? Você educadora, já pensou em algumas dessas medidas? Como você está se preparando para a reabertura da sua Escola Infantil? Já está trabalhando nos protocolos de retorno? Se você ainda está com dúvida, abaixo destacamos os pontos mais importantes que as Escolas de Ensino Infantil e Primário do Uruguai estão considerando para sua abertura.

DISTANCIAMENTO SOCIAL Os alunos são divididos em pequenos grupos e cada grupo é acompanhado de uma educadora. Outro ponto importante é que deve manter sempre o mesmo grupo da educadora e os alunos, evitando assim mais trocas. A organização dos grupos deve cumprir a proporção estipulada pelo Ministério da Educação e Cultura para esta situação de emergência sanitária, de acordo com as recomendações abaixo:

Menos de 1 ano: 1 educadora para 2 alunos 1 ano: 1 educadora para 3 alunos 2 anos: 1 educadora para 5 alunos 3 anos: 1 educadora para 6 alunos Acima de 4 anos: 1 educadora para 8 alunos

Devido ao cuidado de manter o distanciamento social por causa das características das idades das crianças,foram elaboradas os critérios acima (de forma provisória), enfatizando o número de pessoas que compartilham o mesmo espaço.

COMUNICAÇÃO COM AS FAMÍLIAS ● Um “diagnóstico da situação” deve ser feito, em relação às condições atuais de cada família, presença de situações estressantes e / ou necessidades, entre outras. Para isso, recomenda-se a comunicação individualizada por meios virtuais de comunicação (por exemplo, entrevistas com referências de família por meio de videochamadas). ● Em relação à comunicação diária, a transmissão de informações para as famílias é solicitado que nesse momento de pandemia equipamentos notebook, tablets ou outro tipo não saiam da Escola. ● Cada Escola Infantil determinará, de acordo com sua realidade, modalidades de atendimento e acompanhamento para famílias um plano de desenvolvimento da criança priorizando a continuidade do vínculo estabelecido anteriormente.

ELABORAÇÃO DE PLANO DE TRABALHO ● Preparação de um cronograma especificando: horários de entrada e saída para cada grupo. Entre cada grupo, deve-se respeitar pelo menos um intervalo de 10 a 15 minutos (exemplo: entrada às 08:00; 08:10; 08:15). ● Não retomar as atividades presenciais em todos os níveis no mesmo dia, sendo a Escola de Educação Infantil que determina com base em sua realidade, quais grupos iniciam primeiro, frequência de atendimento, entre outros. ● Preparação de uma cadastro dos educadores especificando: função, horário de trabalho, grupo de crianças que é responsável (com dados de identificação das crianças e horário de atendimento) e para os colaboradores da limpeza uma tabela de horários com a descrição das atividades. ● Definição de conteúdos a serem priorizados neste momento por nível e em relação ao diagnóstico da situação. Tenha um cronograma para o uso de espaços e materiais comuns específicos por nível (exemplo: às terças-feiras, o "jardim B" usará o pátio externo). ● Elaboração de um relatório sobre o “processo de adaptação ou iniciação”, considerando as características de cada realidade familiar e de cada criança.


ROTINA DIÁRIA ● Cada aluno poderá frequentar no máximo 4 horas por dia a Escola de Educação Infantil. A Escola poderá operar em 2 turnos (manhã / tarde) definidos de segunda a sexta-feira, com intervalo de pelo menos 1 hora entre eles (Nesse intervalo não é permitido a permanência das crianças). ● Nenhuma criança deve permanecer na Escola no intervalo entre os turnos ; portanto, o horário acordado com cada família deve ser restrito à manhã ou à tarde. ● Como estratégia de prevenção, antes de entrar na Escola deve ser medida a temperatura através de um termômetro digital - sem contato. Antes de acessar as dependências da Escola deve-se lavar as mãos com água e sabão ou álcool gel e limpar o sapatos.

● Sobre a hora do almoço ou a hora do pré-jantar: Nenhum almoço ou pré-jantar será realizado neste primeira etapa do retorno às aulas . Em qualquer caso, as outras refeições como café da manhã ou lanches serão autorizadas, tomando medidas de extrema higiene e distanciamento em todos os momentos.

AUTORIZAÇÃO PARA A ESCOLA ABRIR É fundamental que toda a Escola de Educação Infantil esteja com os seus documentos em dia para poder voltar ao retorno às atividades presenciais. As Escolas que não estão com a documentação em dia ou possuem alguma pendência estão impossibilitadas de abrirem.

INFORMAÇÃO E TREINAMENTO Informações atualizadas sobre o COVID-19 devem estar disponíveis para toda a comunidade escolar. ● Conhecer as medidas básicas de prevenção (distanciamento social, uso de máscaras, lavagem frequente das mãos, higiene respiratória, ventilação, limpeza, desinfecção de locais, materiais e dispositivos para uso diário). ● Saiba o que fazer se você suspeitar de infecção por COVID-19 e se um caso de infecção por COVID-19 for confirmado no local de trabalho.

RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA A COMUNIDADE ESCOLAR ● A imunização contra gripe é recomendada para todos os funcionários das Escolas (não obrigatório), a menos que entrem em grupos de risco para formas graves de gripe) durante o período da campanha de 2020. ● Lavagem correta e frequente das mãos com água e sabão. Uso de álcool gel (na chegada a Escola, ao tocar superfícies contaminadas, antes e depois de comer alimentos e bebidas, antes e depois de usar o banheiro, antes e depois de trocar fraldas e / ou entrar em contato com líquidos). ● Roupa de trabalho: Considera-se essencial, neste momento, o uso de uma túnica para as educadoras. No final do dia, a túnica deve ser deixada em um cabide e borrifada com álcool 70%, não é permitido levar para casa, exceto para lavá-la,e quando levar, removê-la em um saco fechado. A Escola deve estipular se serão higienizados na empresa ou por cada educadora, bem como a frequência da lavagem. ● Em relação ao uso da máscara , o pessoal adulto deve usá-la ao longo do dia. Atender à importância da comunicação gestual nos primeiros anos de vida, bem como ao valor das interações face a face para o desenvolvimento das crianças. É sugerido o uso de máscaras de PVC transparentes ou formato de tela transparente. Aspectos estruturais e de construção Organização do espaço em relação aos móveis de cada cômodo, para simplificar a higiene e facilitar o uso pelas crianças, garantindo maiores possibilidades de distanciamento físico em reconhecimento à necessidade de movimentos característico das idades.


LIMPEZA E HIGIENE DAS INSTALAÇÕES E MATERIAIS ● É necessário realizar uma higiene adequada, feita por profissionais da limpeza. Esse profissional deve estar presente durante todas as horas em que a Escola estiver aberta . ● Durante o intervalo (entre manhã e tarde), onde não há mais crianças na Escola, as tarefas de limpeza devem ser reforçadas em todos os lugares (ênfase nos banheiros) e materiais, especialmente aqueles que são freqüentemente tocados como trancas das portas e de janelas, portas, mesas, cadeiras, tapetes, torneiras, entre outros. ● Em relação as áreas de espaços de uso comum, além da ênfase na limpeza e desinfecção, deve ser realizado um cronograma de planejamento para seu uso, limitando-se a um grupo por dia. ● As Escolas deve fornecer materiais / suprimentos (máscaras para uso do pessoal para quem trabalha na Instituição), utensílios de limpeza (desinfetantes, sabão, álcool a 70%, álcool em gel). ● Os materiais de uso diário devem ser higienizados todos os dias e após o uso por diferentes grupos de crianças. Solicita-se prever o uso do mesmo (material) para garantir essa higiene, e que seja para uso exclusivo de cada sala ou grupo de crianças. ● Cada Escola deve determinar um espaço onde estarão as roupas usadas pelos educadores, bem como as mochilas e casacos das crianças. No mesmo espaço, será solicitado às famílias que deixem os itens que trazem de casa. ● Cada sala deve conter suprimentos básicos de higiene exclusivos : álcool gel, papel higiênico, sabão (se houver banheiro incluído), lixeira com tampa (recomendado com pedal). Para mais informações, recomendamos que você leia o protocolo completo proposto pelo Ministério da Educação e Cultura do Uruguai .

Telefones

+ 55 54 9 9158.0014

+ 55 54 9 9157.4993